Seguidores

Total de visualizações de página

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

E assim vou indo






E assim vou indo


Quando escrevo que se cuidem os sentidos
nesta hora fico livre, invento, leio pensamentos
dos personagens dos romances que leio no 
bater das asas de uma borboleta
amarela pulando amarelinha
no sinal amarelo
das estrelas
em ouro
puro. 

Minhas linhas passeiam pelos becos escuros
observando o nível de minha lucidez
quando me trarão de volta, não sei.
Voltar com as palavras vivas
seria ao menos mais
sensato ou nato
de mim
muito.

Estou entre breves linhas azuis sem fôlego
sou o profundo azul a nadar
profundo azul a voar
não estou no profundo 
e sim no fundo 
do azul
sou
eu.

Como um anjo posso me aproximar e falar
E sendo um Anjo Azul, chego pra te 
elucidar, chamar, te trazer a razão
te dar um novo fôlego
um sinal mágico
sensato 
lógico.

Quero tirar seus sentimentos dos becos escuros 
fazer valer a estrela brilhante que sabe que é
e como um príncipe adormecido
tome posse novamente 
consciência plena
do valor que
tem.

Retome seu fôlego novamente e vai sobrevoar
pegue a linha do horizonte e mude a cena 
saia do azul por um instamte
pegue carona no verde 
dos montes e se 
permita
mudar.

Aharon & Marleninh@ Castilho

2 comentários:

  1. Lindo! parabéns.....

    ResponderExcluir
  2. E assim vou indo...
    E assim vou indo, cada dia mais apaixonado pela poesia.
    Marleninha, deste dueto só poderia sair essa obra prima.
    Parabéns aos dois.
    Beijos meus.

    ResponderExcluir